Estações de Tratamento de Esgoto

A Empresa > Áreas de Atuação > Saneamento

As Estações de Tratamento de Esgoto objetivam reproduzir, em um menor espaço de tempo, a capacidade dos cursos d’água de decompor naturalmente a matéria orgânica.

A água distribuída nas residências, após utilizada, vira esgoto. Ao deixar as casas, ele é encaminhado para as redes coletoras até chegar às Estações de Tratamento de Esgoto.

O tratamento do esgoto consiste na separação da parte líquida da parte sólida e no tratamento de cada uma delas separadamente. O objetivo é reduzir a carga poluidora de modo que elas possam ser dispostas adequadamente, sem causar prejuízos ao meio ambiente.

Fase líquida

O tratamento da fase líquida do esgoto é composto pelas seguintes etapas:

Peneiramento: o esgoto é peneirado em grades para retenção das sujeiras de maior volume;

Caixa de areia: a caixa de areia é responsável pela retirada da areia contida no esgoto;

Decantação primária: em um decantador primário ocorre a sedimentação das partículas mais pesadas;

Aeração: nos tanques de aeração, é fornecido ar para os microorganismos contidos no esgoto, fazendo com que estes se multipliquem e se alimentem de material orgânico, formando lodo e diminuindo a carga poluidora do esgoto;

Decantação secundária: em uma segunda decantação, o lodo formado se deposita no fundo do decantador, deixando a parte líquida livre de 90% das impurezas. Esta água não é potável, mas pode ser lançada nos rios ou reaproveitada para fins de limpeza.

Fase Sólida

O tratamento da fase sólida do esgoto é composto pelas seguintes etapas:

Entrada de Lodo: a água é separada do lodo sólido através da sedimentação das partículas mais pesadas;

Adensamento: os adensadores fazem com que o lodo torne-se mais concentrado através da separação de uma parte da água;

Flotação: é introduzida água com microbolhas de ar, contribuindo para a separação da água do sólido;

Digestadores: os digestadores recebem o lodo proveniente do sistema de adensamento e contêm microorganismos anaeróbios que degradam a matéria orgânica presente no lodo, gerando gás metano e água;

Filtros: nos filtros, o lodo proveniente do condicionamento químicos é desidratado, passando a conter 40% de sólidos;

Despacho: o lodo é armazenado e desidratado para ser disposto em aterros sanitários.



← Voltar